Blog

Fique por dentro dos conteúdos pets e das notícias WeVets!
header-blog
icone whatsapp Fale
Conosco
Postado em: 02/08/2023
Categoria(s):

Caroço em cachorro: entenda o que significa e quando procurar ajuda

Main image

Ao acariciar o pet, você já notou algum caroço na pele do animal? Segundo veterinárias, embora os caroços sejam relativamente comuns entre os cães, não significa que eles devam ser ignorados. O ideal é que sejam sempre investigados por um médico-veterinário.

“O caroço nada mais é que uma forma popular de chamar um aumento de volume na pele do cão. Ele surge por diferentes motivos e pode ser tanto benigno, quanto maligno. Assim, o importante é que ao encontrá-lo, o tutor leve o animal a um médico-veterinário”, ressalta Juliana Moreira Rozolen, professora do curso de Medicina Veterinária da Universidade Cruzeiro do Sul.

Tipos de caroços em cães

Existem vários tipos de protuberância que podem crescer na pele do animal. Entretanto, as mais comuns são os cistos, os tumores e as lesões elevadas de consistência firme, chamadas de pápulas.

“Um tumor é uma massa anormal de células que pode ser benigna ou maligna, enquanto um cisto é uma cavidade fechada que pode conter líquido, pus ou outro material. A principal diferença entre eles é a origem do crescimento”, explica a médica-veterinária Julia Silvestrini, do Hospital WeVets.

Já as pápulas costumam ser pequenas e ter a aparência de bolinhas avermelhadas, como explica a médica-veterinária Tânia Parra Fernandes, coordenadora do curso de Medicina Veterinária da Universidade Metodista de São Paulo:

Causas de caroços nos cães

De acordo com as veterinárias, os motivos que levam os cães a desenvolverem caroços são diversos. Contudo, entre os mais comuns estão: alergias; mordidas ou brigas; doenças nos linfonodos (gânglios do sistema linfático); presença de hérnias, especialmente no umbigo; reações inflamatórias; infecções; e tumores.

“Cães idosos são predispostos a apresentar lesões tumorais na pele ou mesmo em órgãos internos observados apenas com auxílio de exames de imagem. Cadelas não castradas e tratadas com hormônios são propensas ao desenvolvimento de tumores malignos nas mamas”, alerta Tânia.

Juliana ressaltaque algumas raças de cães, como boxer e pitbull, são mais propensas a desenvolverem formações tumorais, bem como os animais de pele clara. Já cachorros obesos podem apresentar aumentos de volume gordurosos na pele.

Papilomatose viral

papilomatose é uma infecção viral benigna, que pode causar caroços nos cães. Segundo Julia, trata-se de pequenos tumores, parecidos com verrugas, que surgem na pele ou na boca dos pets.

“Essas formações podem desaparecer com o tempo ou tornar-se crônicas sem maiores prejuízos ao animal, sendo que sua remoção cirúrgica pode ser recomendada caso provoque algum tipo de incômodo para que o pet se alimente. É importante salientar, entretanto, que nem todo ‘caroço’ na região oral trata-se de papilomatose”, esclarece a médica-veterinária.

Caroço após injeção

Além dos caroços citados, podem ocorrer elevações na pele do animal após uma vacina ou injeção. Essas formações, contudo, tendem a desaparecer com o passar dos dias.

“Na maioria dos animais, o aumento de volume no local da aplicação é temporário e produz uma dor passageira. Porém, alguns cães podem apresentar respostas mais severas, como reações inflamatórias mais persistentes e perda de pelos definitiva no local, as chamadas farmacodermias. Isso se deve a uma reação de hipersensibilidade ao componente do produto. Nesses casos, o médico-veterinário deve ser acionado”, orienta Tânia.

Tratamento e prevenção

Segundo as profissionais, de modo geral, o tratamento de caroços em cães depende da origem e da localização, podendo incluir de medicamentos a cirurgias. Já a prevenção consiste no manejo adequado do animal.

“Não há uma maneira garantida de prevenir o surgimento de caroços em cães, uma vez que as causas são variadas. No entanto, manter o pet saudável por meio de uma dieta equilibrada, exercícios frequentes e visitas regulares ao veterinário pode ajudar”, finaliza Julia.

Publicado originalmente pelo Portal Vida de Bicho

Leia Também

WeVets e Ânima Educação oferecem Programa de Aprimoramento Profissional em Medicina Veterinária com oportunidades únicas para médicos veterinários
WeVets e Ânima Educação oferecem Programa de Aprimoramento Profissional em Medicina Veterinária com oportunidades únicas para médicos veterinários
Dia do vira-lata: mitos e verdades sobre a saúde de animais sem raça definida
Dia do vira-lata: mitos e verdades sobre a saúde de animais sem raça definida
Gato pode comer melancia? Especialistas dizem se a fruta faz bem ao pet
Gato pode comer melancia? Especialistas dizem se a fruta faz bem ao pet
icon instagram

INSTAGRAM

Siga-nos no Instagram

Seguir